Notícias
A digestão começa pela boca
Cada dente tem uma função específica na mastigação e a ausência de apenas um dente pode causar prejuízo ao processo digestivo. Enquanto os incisivos e os caninos servem para cortar e dilacerar o alimento, os pré-molares e os molares trituram e moem.
Por ABN – Agência Brasileira de Notícias

A pessoa que não mastiga direito engole pedaços maiores e mais difíceis de serem digeridos, sobrecarregando o estômago. Com o tempo, isso pode causar azia, refluxo, gastrite e outros problemas gastro-intestinais. O enfraquecimento dos dentes devido a traumas (acidentes) ou à perda óssea são fatores que agravam este quadro e acometem principalmente os idosos.

Segundo o cirurgião-dentista e estomatologista, Jorge Scaff Júnior, "é comum o paciente tentar compensar a falta de um determinado grupo de dentes, forçando mais a mandíbula ou mastigando apenas de um lado, o que causa a chamada mordida torta. As conseqüências são dores de cabeça, dores musculares na região do pescoço e desgaste dos dentes". Em muitos casos, a melhor solução é optar pelo uso de próteses dentárias. "Contudo, ela tem que ser de boa qualidade e bem ajustada à boca do paciente, do contrário pode comprometer a mastigação e agravar ainda mais o problema", alerta Dr. Jorge.

A pessoa que não possui todos os dentes em boas condições acaba evitando certos alimentos essenciais à saúde, como carne, verduras cruas e frutas, devido à dificuldade para mastigar. Isso limita a dieta aos alimentos moles ou pastosos como mingau, sopas ralas e legumes muito cozidos, causando deficiência de vitaminas e nutrientes. É importante incluir, no cardápio do dia-a-dia, pratos com couve-flor, brócolis (que ajuda a prevenir o câncer de estômago), cenoura e beterraba, ricas em vitamina A. Entre as frutas, não podem faltar pêra e maçã, que facilitam a digestão, e manga, uma boa fonte de fibras.

Isso sem falar no aspecto psicológico. Para o ser humano, comer é um ato social e é justamente na terceira idade que o convívio com os filhos e netos torna-se mais importante. Segundo Dr. Jorge "é comum o paciente nessas condições evitar sair para jantar fora ou almoçar na casa de parentes por vergonha ou insegurança. Prazeres simples como saborear uma pipoca no cinema ou participar de um churrasco com os amigos acabam se transformando em momentos de tristeza e angústia”.

Algumas soluções podem ajudar a reverter esse panorama. O primeiro passo é sempre a prevenção. Para manter a boa saúde bucal, uma boa higiene é indispensável. Deve-se escovar os dentes após cada refeição com uma escova macia e fazendo movimentos suaves para não machucar a gengiva. O fio dental é outro aliado poderoso e tem de ser utilizado sempre antes da escovação, para a retirada dos resíduos maiores.

Para os idosos ou aqueles indivíduos que perderam um ou mais dentes, o ideal é procurar o dentista que irá indicar a prótese mais adequada. "Hoje em dia, não há motivos para a pessoa se esconder. A Odontologia oferece uma variedade enorme de opções, formatos e materiais diferentes, cada um adequado a uma situação específica", afirma Dr. Jorge. As próteses removíveis, por exemplo, são muito convenientes pelo baixo custo de manutenção e facilidade de manuseio e limpeza. Neste caso, deve-se usar sempre um bom fixador, de preferência os que permitem ajuste perfeito à gengiva, a fim de evitar irritações e a entrada de alimentos.